AS PRINCIPAIS FORMAS DE PREVENÇÃO AO COVID-19

AS PRINCIPAIS FORMAS DE PREVENÇÃO AO COVID-19

Diante da pandemia que o mundo enfrenta com o novo Coronavírus (COVID-19), diversos países passaram a tomar medidas para evitar que a proliferação seja intensificada, inclusive o Brasil. Para isso, muitas empresas estão antecipando as férias de seus funcionários, aplicando o modelo de trabalho home office ou adotando as medidas de segurança indicadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para continuar trabalhando de forma presencial.

A razão disso é clara: o isolamento dos indivíduos é a melhor forma de conter o alastramento do vírus no atual cenário global. Para isso, é necessário que as pessoas se conscientizem da gravidade do problema a ser enfrentado e colaborem fazendo a sua parte no combate ao COVID-19. Portanto, o primeiro passo a ser dado é compreender que, se o seu trabalho não se encontra entre um dos serviços essenciais determinados pelo Governo Federal, as recomendações são para que permaneça em casa.

Além disso, outras medidas para a prevenção envolvem as práticas de higiene. Sendo assim, procure sempre manter as mãos limpas, lavando-as com água e sabonete diversas vezes ao dia, principalmente antes das refeições ou quando entrar em contato com objetos alheios. Já em momentos nos quais não é possível lavar as mãos, procure sempre higienizá-las aplicando álcool em gel 70%.

Ao receber produtos pelo Correio ou até mesmo ao realizar uma compra no supermercado, é sempre recomendável que os itens sejam lavados em casa quando possível. Essa é uma medida principalmente recomendada às compras de frutas, legumes, verduras e enlatados, mas pode até mesmo ser estendida às roupas que são compradas pela internet. Apesar dos riscos de contaminação por encomendas serem quase inexistentes, é sempre bom adotar as medidas de prevenção.

E por falar em vestuário, outro cuidado importante para aqueles que precisam sair de casa nesse momento é sempre estar atento à higiene de suas roupas. Ao chegar em casa, separe a roupa utilizada na rua, sem misturá-la às roupas limpas. Até o momento, os cientistas ainda não chegaram a uma conclusão sobre qual é o período de vida do vírus em roupas, mas esse é um cuidado que pode garantir a sua segurança.

Por fim, destacamos que, apesar do grande número de pessoas que já estão adquirindo máscaras descartáveis para evitar a contaminação, de acordo com a OMS, a medida é recomendada unicamente para pessoas que contraíram o vírus ou apresentam sintomas suspeitos. Dessa forma, para evitar o desabastecimento das redes de farmácias, é importante que as pessoas comprem o produto de forma consciente.

Compartilhar este post

Precisa de ajuda? nos chame no Whatsapp.